Widget Image
Marcos Pizano – 30 anos de Jornalismo, dos quais 26 em emissora da Rede Globo, além de dois MBAs na Fundace/USP e três anos de Instrutoria no Sebrae/SP.
Fale comigo: (16) 3441-8786 • (16) 99752-8786
E-mail: falecom@marcospizano.com.br

Blog

Home  /  Novidades   /  Jornalismo: democracia e poder

Jornalismo: democracia e poder

A Imprensa tem um importante papel no mundo moderno e exerce grande influência nos costumes, na política e na economia.

O poder de penetração em corações e mentes de cidadãos/consumidores não é de hoje e foi considerado tão forte que em meados do século XVIII foi descrito como “O Quarto Poder”.

Dentro da Doutrina Liberal daquela época, ele deveria ser independente e livre de censura para fazer contrapeso diante dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, que são os três poderes da República.

A Imprensa também é respeitada por sua capacidade simbólica de interferir na percepção das pessoas, criar/manter/destruir valores, ícones, personagens, vidas.

Uma das mais importantes ferramentas do exercício do poder da Imprensa é a credibilidade do Jornalismo, através da qual se imbui da tarefa de mostrar a Verdade e defender os nobres interesses da Democracia e da liberdade de expressão.

O Jornalista escreve sobre o que ele apura, portanto ele sabe o que escreve porque ele investiga antes e, por isso, domina o assunto. Esta é sua credencial. Isso é o que o difere de qualquer outro escritor.

O Jornalismo promete objetividade, imparcialidade e precisão no relato dos fatos. Ele cumpre?

Algum cidadão ou alguma nação já delegou à Imprensa a responsabilidade de ser a guardiã de seus direitos? Está nas Constituições?

Veja aqui neste site porque os interesses do Jornalismo e da Empresa Jornalista nem sempre caminham juntos