Widget Image
Marcos Pizano – 30 anos de Jornalismo, dos quais 26 em emissora da Rede Globo, além de dois MBAs na Fundace/USP e três anos de Instrutoria no Sebrae/SP.
Fale comigo: (16) 3441-8786 • (16) 99752-8786
E-mail: falecom@marcospizano.com.br

Blog

Home  /  Novidades   /  Como comprar bem e economizar até 40%

Como comprar bem e economizar até 40%

Vai comprar as coisas para casa? Muita calma nesta hora!

As empresas sabem muito bem como vender e elaboram estratégias e táticas impecáveis para faturar cada vez mais. E você? Tem ideia de qual estratégia usar para comprar cada vez mais e melhor, fazendo economia?

Não, não. Isso não é impossível.

As mesmas estratégias e táticas que fazem o sucesso das empresas podem ajudar você na hora de fazer as compras. Isso é muito importante, principalmente em tempos de crise, que encurtam nosso dinheiro.

Uma das regras mais importantes é:

.

Evite comprar na necessidade.

Você vai receber um convidado para o jantar e, em cima da hora, descobre que não tem guardanapo. O que faz? Sai correndo para comprar no lugar mais próximo, como na Loja de Conveniência do Posto de Combustíveis ou no Mercadinho da esquia. Vai comprar com pressa, sem pensar direito e vai pagar muito caro por isso.

Inúmeras estratégias são montadas para o consumidor comprar sem pensar e, convenhamos, a maioria das compras que fazemos são assim, sem muita explicação. A gente vê, gosta e leva, sem olhar direito o preço, sem saber se realmente precisa daquilo. Isso não é bom nem em tempos de vacas gordas, quanto mais agora.

Segundo pesquisa da Revista Exame, divulgada no ano passado, 53% dos brasileiros admitem que compram sem pensar: 30% destas compras são realizadas em supermercados e 20% em shoppings.

Portanto, você não está sozinho nessa. A maioria de nós precisa abolir as compras na necessidade.

Como fazer isso?

Segundo passo: Faça Lista de Pesquisa de Preço, não de Compra.

Normalmente fazemos a lista dos produtos que precisamos comprar porque já acabaram na dispensa. O ideal é fazer a Lista de Pesquisa de Preço.

Para comprar bem temos que comprar sem pressa. Temos que ter fôlego para não comprar na alta dos preços, só na baixa, como no mercado financeiro. Comece com produtos mais baratos, para implicar em menor investimento.

Há itens que compramos todos os meses e que não são perecíveis: produtos da higiene pessoal e de limpeza da casa, por exemplo.

Pense bem!

Se sua família gasta cinco sabonetes por mês a R$ 2,00 cada, em seis meses você vai gastar R$ 60,00. Observe as promoções e a possibilidade de comprar pacotes. Você vai descobrir que poderá comprar os mesmos sabonetes pela metade do preço.

Espere. Tenha calma.

Com o tempo você vai ver que os preços variam muito de acordo com a oferta. Os lojistas baixam o preço quando a procura cai ou quando ficam com estoques altos demais e precisam de liquidez rapidamente, por exemplo. Neste momento você compra.

Aí sim, você não perde em qualidade – porque é o produto que você sempre compra e todos gostam – e ganha em preço.

Um mês antes dos sabonetes acabarem você volta a colocar ele na Lista de Pesquisa de Preço e começa tudo de novo. Você vai ter um mês para encontrar a melhor oferta, sempre com base no preço da compra anterior, considerando a inflação do período.

Só entram na sua Lista de Pesquisa de Preço os produtos que ainda estão para acabar. Um mês de fôlego, pelo menos. Não deixe para comprar depois que chegarem ao fim.

Veja bem. Não é estocar por estocar. É…

Aproveitar a oportunidade para economizar.

Se o preço não cair aos níveis esperados – com base na compra anterior, mais inflação -, compre poucas unidades até que você encontre uma boa oferta.

Estes preços mais baixos podem ser encontrados em qualquer estabelecimento comercial, mas atualmente estão sendo mais comuns nos Atacarejos, um tipo de loja que reúne atributos do atacado e do varejo, ou seja, há dois preços: um para a unidade e outro para o pacote, podendo o consumidor fazer as contas e optar pelo melhor para ele naquele momento.  

A Lista de Pesquisa pode poupar o orçamento doméstico de 20% a 30%, segundo os próprios Atacarejos.

Depois de um ano nesta prática, minha experiência mostrou que a economia pode chegar a 40% no fim do mês.

É bom também aumentar as opções de lojas, supermercados, atacados e atacarejos para sua pesquisa de preço. Eles fazem grandes negociações, conseguem bons preços e fazem promoções atrativas, mas não por muito tempo. É preciso ficar atento para aproveitar as oportunidades.

Mais dicas

É importante criar as condições, um ambiente favorável, para que você possa fazer uma boa pesquisa de preço e aqui vão as dicas.

Sobre a Lista:

– Faça a Lista de Pesquisa de Preço e tente não sair dela.

– Verifique os itens que você já tem para não fazer estoque desnecessário.

– Muito cuidado com os produtos perecíveis.

 

Sobre a compra:

– Varie de supermercado e atacado.

– Saiba quais foram os preços na última fez que comprou.

– Tenha em mente um limite máximo para aquela compra.

– Considere substituir marcas. Há produtos bons e baratos, porém desconhecidos.

– Descubra os dias de promoções de produtos específicos.

 

Sobre a Pesquisa:

– Não confie na memória e registre os preços. Atualmente os celulares ajudam muito nisso.

– Reserve tempo para fazer a pesquisa com calma.

– Evite levar crianças, mesmo porque os apelos de consumo e a demora não fazem bem a elas.

– Não vá com fome, isso pode fazer você comprar além do que precisa.

 

Existem outros fatores que interferem na sua compra que se referem à maneira como a loja é organizada para fazer você comprar mais, gastar mais do que deve. Conhecendo estas estratégias lojistas é possível evitá-las.

Este vai ser nosso próximo assunto.